Resenhas

Este espaço será utilizado para publicação de resenhas minhas, de meus alunos e amigos e sobre livros que, eleitos pelo consciente, merecem ser resenhados.

Sobre contempoemidade. 
Por: Luara Ng Lee Mikaki

Contempoemidade é um livro de poesia contemporânea. Poesia é a arte de questionar, da reflexão. A poesia contemporânea é uma resposta ao capitalismo, dando ao homem comum um sabor de importância, de ser exclusivo; provendo uma nova análise do mundo. "A poesia contemporânea nos possibilita sentir, de forma verdadeira, o mundo e não apenas fazer parte dele como uma peça dentro de uma grande engrenagem"(Fabiano Fernandes). Ao analisar os dois textos escolhidos, observaremos suas particularidades e suas semelhanças.

O texto escolhido, Vida & Mundo, de André Luiz Lacé Lopes, é possível encontrar rimas e um diálogo, de alguém com uma menina, a mesma se apresenta num estado de tristeza gratuita. Onde parece estar sem esperança em meio ao mundo, e a rotina dele; ela para, porém, o mundo não é capaz de compreende-la, ele (mundo) tem de continuar seus hábitos. O interlocutor pede que a garota mande a tristeza longe para que assim apareça um novo amor, o autor transmite esperança, para ela não desistir. Além de mostrar que na vida sempre haverá seus altos e baixos, depois da tempestade há sempre um arco-íris nos aguardando. No trecho "pelo Acaso ou pelo Senhor ( a critério do leitor)", quer dizer que a interpretação de cada acontecimento ou sentimento, varia de acordo com a nossa visão, tudo depende de nós e podemos escolher deixar nas mão do Senhor ou do Acaso; a escolha é exclusivamente nossa.

No poema , O Espaço de Violeta Pandolfi, é possível perceber que o autor trabalha com coisas que se complementam, como "o espaço da escrita é o papel" ou "da canção os ouvidos", desse modo chegamos à conclusão de que não haveria escrita se não existisse o papel .
É como tudo tivesse um sentido, um espaço que complementa uma ação, como se tudo fosse destinado a isso como um hábito ou parecido, um meio pré- estabelecido. Logo após a essa conclusão surge uma pergunta, o que o leva a escrever, no caso o desejo da amada. Dessa forma ele busca o espaço, e só a tendo, será completo.
Ambos sonetos expressam o sentimentalismo baseado no amor. Um com esperança, e o outro com um questionamento. Podemos perceber tanto um como o outro expressam a melancolia e a dor, um pela falta de seu complemento, e o outro pela desesperança. O questionamento em busca de uma resposta é apresentado, se trata também em outras palavras de questionamentos existenciais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para fazer seu comentário, por gentileza, deixe seu nome seu e-mail. Dê sua opinião sobre os temas e, ou, o blog. Muito Obrigado!